O que todo guincheiro quer que você saiba quando o seu veículo quebra em vias públicas

Veículo quebrado no meio da rua é uma das maiores dores de cabeça para um motorista, não é mesmo? Bom, se você for um motorista responsável e precavido, temos certeza de que o seu carro não ficará desamparado. Essa é a hora que o guincheiro entra em cena. Portanto, de primeira, todo guincheiro quer que você saiba que, apesar de desagradável, essa situação é muito comum. Isso porque todos os maquinários existentes, sejam eles motores de carros ou não, podem quebrar em algum ponto de suas vidas úteis.

Com o intuito de manter você informado sobre o que fazer nessa horas é que a Infornet preparou esse conteúdo. Continue a leitura e descubra o que todo guincheiro quer que você saiba quando o seu veículo quebra em vias públicas para evitar que você corra riscos. 

 

Primeiramente, mantenha a calma:

Muitos motoristas tendem a entrar em pânico por nunca terem passado por essa situação antes e, por isso, não possuem experiência. Mesmo assim, é preciso manter a calma, pois o ser humano tende a agir por impulso e cometer erros quando o desespero bate. E nessa situação o melhor é tomar decisões racionais. 

E já vamos adiantando: a melhor decisão a ser tomada nesse momento é garantir a sua segurança, assim como a segurança de qualquer outro passageiro e do seu veículo. Vamos falar mais sobre isso?

 

Garanta a sua segurança:

Na maioria das vezes não é possível escolher o local em que o seu veículo passará por uma pane, certo? Portanto, é preciso pensar na segurança de todos antes de mais nada. O melhor a fazer é mover o carro para um local menos movimentado, como por exemplo, o acostamento. Caso não seja possível, sinalize a via com um dos instrumentos obrigatórios para todos os veículos: o triângulo. A dica é não deixar o triângulo muito próximo ao veículo, pois o objetivo do equipamento é sinalizar os outros motoristas em alta velocidade para que tenham tempo de diminuir a velocidade e evitar acidentes.

Lembre-se: ligue o pisca-alerta e em seguida posicione o triângulo a, pelo menos, 30 metros de distância do seu veículo, que equivale a aproximadamente 30 passos largos da traseira do veículo. Quanto maior a velocidade permitida da via, mais distante será necessário posicionar o triângulo. Se a velocidade máxima permitida é de 80 km/h então o instrumento deve ser posicionado a 80 metros. Inclusive, é isso que o Código de Trânsito Brasileiro demanda. Em caso de chuva e má visibilidade da via, essas distâncias devem dobrar.

 

Hora de pedir socorro:

As probabilidades de você passar por alguma situação parecida com a do Tom Hanks no filme Náufrago são mínimas. Até porque a assistência vinda de seguradoras e associações de proteção veicular funcionam 24 horas por dia, todos os dias. Por questões de praticidade, tenha na carteira os números de telefone necessários

Depois de realizar as ligações necessárias, o guincheiro mais próximo estará a caminho. Enquanto espera, você sabe o que deve fazer? Tentar arrumar o veículo? Errado. O melhor a se fazer é aguardar em segurança. Arrumar alguma pane elétrica por contra própria e sem preparo oferece riscos inimagináveis a sua saúde, além de ser contra a lei. Segundo a legislação brasileira, consertar veículos em vias públicas é proibido, conforme o Artigo 179 do Código de Trânsito Brasileiro e pode resultar em multa.

Quando o guincho chegar até o local, o ideal é procurar saber se existe a possibilidade de levar o veículo para a oficina mecânica mais próxima para o conserto. Além de diminuir os seus custos com o serviço do guincho, você não terá o trabalho de levar o carro da sua casa até o mecânico, caso opte por ser transportado até a sua residência.

 

Quantas vezes você poderá usar os serviços do guincho

Se você possui contrato com seguradoras ou associação de proteção veicular, tudo pode depender do contrato. Alguns oferecem acionamentos ilimitados, enquanto outros já deixam claro suas limitações. Essas diferentes coberturas são chamadas de cobertura por período de vigência ou por evento.

Se estiver interessado em saber como funciona o seguro auto guincho, não deixe de conferir o conteúdo que nós produzimos sobre o tema. 

Por fim, apesar da importância de realizar manutenções preventivas no seu veículo, saiba que panes podem acontecer do mesmo jeito, pois não é possível prever esse tipo de situação. Portanto, o melhor a se fazer é contar com o serviço dos guincheiros e ter o telefone do socorro sempre à mão.

Quer saber mais sobre guincho? Acompanhe o nosso blog e fique por dentro desse e de outros assuntos, como por exemplo, a diferença entre o guincho e o reboque. E para mais conteúdos e dicas, aproveite para acompanhar a Infornet nas redes sociais:

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *