Como separar as finanças pessoais das empresariais?

Há certas coisas que não ficam bem juntas, como é o caso das finanças pessoais e empresariais. Contudo, saiba que esse é um equívoco bem comum entre os donos de negócio de pequeno e médio porte. Isso porque além de prejudicar a saúde financeira do seu negócio, você pode acabar colocando-a em risco. E sabemos que manter uma organização de finanças pode ser uma tarefa complicada para empresários que também conciliam seus gastos pessoais. Mas, como separar as finanças pessoais das empresariais?

Realizar uma gestão adequada e bem organizada de ambas as finanças pode mostrar um resultado real quanto ao lucro da empresa e seus investimentos, garantindo mais assertividade para decisões tomadas no futuro. Isso também vale para as despesas pessoais, mas é importante não misturar as duas gestões, até porque muitos empresários retiram muito mais da empresa do que deveriam, o que não é bom para a saúde financeira da empresa.

Nesse contexto, trouxemos nesse conteúdo as melhores práticas quando o assunto é a gestão financeira da sua vida pessoal e empresarial, para evitar prejuízos e ajudar a controlar as finanças. Vamos lá? Boa leitura!

gestão+financeira-0b3ffaa7

Qual a importância de separar finanças pessoais das empresariais?

É importante começar estabelecendo que a sua empresa é o seu trabalho, o seu ganha pão, e não um hobby. Portanto, tudo que diz respeito ao seu negócio precisa ser tratado com profissionalismo.

Outro ponto a ser levado em consideração é que, especialmente para empresas pequenas, o empresário é o que geralmente realiza a gestão financeira. Então, quando o pessoal e o empresarial se misturam pode mostrar uma ilusão de que a empresa está lucrando quando na verdade pode estar tendo mais gastos.

 

Por que fazer um diagnóstico financeiro antes de mais nada?

Realizar um diagnóstico financeiro do seu negócio mostrará qual o lucro real mensal e quais são as suas despesas pessoais. Para tal, é possível construir tabelas no Microsoft Excel: uma para os gastos fixos e variáveis da empresa e outra para os mesmos tipos de gastos do ponto de vista pessoal. Tente se lembrar de todos os gastos, até aquele com o contador da empresa.

 

Devo ter contas bancárias separadas?

Claro que sim! As contas bancárias separadas fazem parte do profissionalismo que citamos anteriormente. Dessa forma, a sua empresa começa a estabelecer uma identidade comercial. É necessário separar as contas bancárias por esse e outros motivos, sendo um deles a presença de outros sócios que têm acesso à conta da empresa. 

Contas bancárias separadas ajudam também na reposição quando há gastos inesperados e permitirão que o crédito comercial e pessoal sejam criados e cresçam de forma independente.

 

E o controle de caixa?

Também é importante, pois quem fica no controle de caixa consegue visualizar o que entra e sai da empresa diariamente. Desse modo, com contas bancárias separadas é possível ver, facilmente, o que entra e o que sai, referente ao seu negócio. Com isso, o empresário consegue ver para onde o negócio está indo e onde precisa ser otimizado para continuar crescendo.

 

Devo considerar o pró-labore?

Primeiramente, devemos entender a definição de pró-labore. O termo vem do latim e quer dizer “pelo trabalho” e é a remuneração dos sócios administradores. Contudo, saiba que o pró-labore não é mesmo que distribuição de lucros e dividendos. O termo só é usado para os sócios que desempenham alguma função administrativa no negócio. 

Lembre-se que nesse caso não há regras que obriguem férias, FGTS, décimo terceiro e outros direitos trabalhistas, sendo os benefícios completamente opcionais, mas o pró-labore é obrigatório, segundo o Art. 12 da Lei 8,212/91. Com isso, há impostos que devem ser taxados, de acordo com os tributos pagos pela empresa ao governo.

 

É importante definir um orçamento mensal?

É preciso ter um orçamento mensal para a empresa e para a vida pessoal, e esperamos que tenha entendido a importância de separá-las até esse ponto. O orçamento auxiliará no controle das despesas, nos gastos e na assertividade de decisões, como já mencionamos acima. 

Lembre-se que é importante não tirar dinheiro da conta pessoal para cobrir algum déficit na empresa. Sabemos que às vezes pode ser difícil evitar essa situação, mas com uma boa gestão financeira, déficits podem ser previstos com antecedência, dessa forma é possível tomar medidas para evitá-los.

 

Posso contar com alguma gestão financeira profissional para a minha empresa?

Não só pode, como deve! É comum ficar perdido na separação das vidas financeiras, certo? Lidar com ambas pode ser cansativo e a chance de cometer erros é grande. Por esse motivo, existem gestões financeiras profissionais capazes de ajudar na saúde financeira da sua empresa. Essa opção pode ser adquirida por meio de softwares, por exemplo. 

Infornet, por exemplo, possui o WebAssist para a gestão de empresas no ramo de assistências 24 horas, sendo elas seguradoras ou associações de proteção veicular. Com o WebAssist é possível realizar a gestão financeira com as ferramentas de fechamentos de cobrança dos clientes, obter relatórios completos para o acompanhamento da saúde do negócio, encontrar prestadores de serviços e gerenciamento dos atendimentos e muito mais.

E então, entendeu a importância de separar as finanças pessoais das empresariais? O uso de softwares pode ajudar bastante nessa questão e é por isso que queremos falar mais sobre o WebAssist. Se você possui uma assistência 24 horas veicular, fale com a nossa equipe e saiba o que a Infornet tem de melhor para você!

Gostou desse conteúdo? Então nos acompanhe nas redes sociais para mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *